quarta-feira, 25 de abril de 2007

Campanha pró-idiotice

A partir de hoje eu vou estar lançando uma campanha em prol da IDIOTICE das pessoas! Afinal, a vida é muito melhor se todos nós passarmos a estar sendo IDIOTAS, no sentido de que como diz o texto abaixo, a idiotice é vital para a felicidade!!
Portanto, segue aí o ponto de partida de minha nobre campanha. O texto é da jornalista e escritora Ailin Aleixo, publicado originalmente na revista VIP, em 2000.
Então, vamos todos estar seguindo o lema: Seja um idiota!
"A IDIOTICE É VITAL PARA A FELICIDADE

Gente chata essa que quer ser séria, profunda, visceral. Putz, coisa pentelha. A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado do Schopenhauer? Deixe a pungência para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores. No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota.
Ria dos próprios defeitos, tire sarro de suas inabilidades. Ignore o que o boçal do seu chefe proferiu. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele. Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, objetivos claramente traçados, mas não consegue rir quando tropeça? Que sabe resolver uma crise familiar mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana?
Sim, porque é bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar? Em suma: desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. A realidade já é dura; piora se for densa. Dura e densa, ruim. Brincar é legal. Entendeu?
Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não se descontrolar, não demonstrar o que sente. É muito não. Dá pra ser feliz com tanto não? Pagar as contas, ser bem- sucedido, amar, ter filhos - tarefa brava. Piora, muito, com o peso de todos aqueles nãos.
Tenha fé em uma coisa: dá certo ser adulto e idiota. Aliás, tudo fica bem mais fácil ser for regado a idiotice, bom humor. Manuel Bandeira foi um grande homem e um grande poeta. Disse certa vez: "E por que essa condenação da piada, como se a vida fosse só feita de momentos graves ou só nesses houvesse teor poético?" Estava certo.
Empine pipa!!! Adultos podem (e devem) contar piadas, ir ao fliperama, beliscar a bunda da mulher, sair pelados pela cozinha. Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" aceitável. Teste a teoria. Uma semaninha, pra começar. Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que são: passageiras. A briga, a dívida, a dor, a raiva, tudinho vai passar, então pra que tanta gravidade?
Já fez tudo o que podia para resolver o problema? Parou, chorou, pediu arrego? Ótimo, hora da idiotice: entre na Internet, jogue pebolim, coma um churrasco grego. Tá numas de empinar pipa no sábado? Vá. Quer conversar com sua namorada imitando o Pato Donald mas acha muito boçal? E é, mas e daí? Você realmente acha que ela vai gostar menos de você por isso? Ela não vai, tenha certeza. Só vai gostar mais, porque é delicioso estarmos com quem sorri e ri de si mesmo.
Eu fico chateada por não ser tão idiota quanto gostaria; tenho uma mania horrível de, sem querer, recair na seriedade. Então o mundo fica cinza e cada lágrima ganha o peso de uma bigorna. Nessas horas não preciso de cenhos franzidos de preocupação. Nessas horas tudo de que preciso é uma bela, grande e impagável idiotice. Como sair pra jogar paintball - ou, melhor ainda, me olhar fixamente no espelho até notar como fico feia com os olhos vermelhos e o nariz escorrendo. Como fico ridícula quando esqueço que tudo passa. Bom mesmo é ter o problema na cabeça, o sorriso na boca e paz no coração!!!!"

3 comentários:

Diego disse...

Só acho que não conseguirei falar com minha namorada (quando tiver uma novamente) imitando o Pato Donald. No mais, aprovadíssimo. Tô dentro!!! Abraço.

Iêda disse...

Paolinio!

DU-CA esse texto!
Muuuuuuuuuuuuito bom mesmo!
Me deu até vontade de chorar!
Vou até mandar fazer umas camisetas, o que vc acha?
Podemos também fazer adesivos para carros!
E bonés, para quando estiver andando de patins no parque. Assim quando eu paro e fico viajando, rodando em cima da ponte, brincando, caindo e rindo, as pessoas que passam vão entender! Ou pelo menos só entender, entendeu??
Eu acredito nisso, por um tempo da vida esqueci, mas cada dia que passa me vejo dessa maneira. Prefiro acreditar que tudo seria trágico se não fosse cômico.
Concordo com ela que temos que sentir a dor, sofrer, porque tem hora que é INEVITÁVEL, mas depois chega! Não estenda isso. É bola pra frente e idiotice em váááááários momentos!
O melhor da vida é a guerra de sorvete com as amigas, brincar com tinta sem se preocupar em sujar (com o filho), tomar banho de chuva (mesmo se vc estiver com a roupa do trabalho), falar uma bela besteira no momento mais tenso no trabalho (mesmoq ue seja baixo e só vc ria), dizer uma coisa idiota naquele momento que você diz o que pensa para aquela pessoa (que te toca de alguma maneira), olhar pra mãe enquanto ela briga com você (e vc sabe que é só TPM) e dizer aquelas palavras que a desarmam e solta uma gargalhada, e quem sabe até um PUM na fila pro cara babão de trás parar de te secar (pra constar EU não fiz isso, foi uma grande amiga que compartilha comigo momentos idiotas) .
Eita me empolguei!
Bom mesmo é cantar "COMO UMA DEUSAAAAAAAAA", OU "chorandos e foi, quem um dia só te fez choraaaaar"...
AMEI!
E quero ser a presidente do clube!
Nem sei mais oq ue escrever Pauuuulo, me perdi pq me distra´pi no papo do PATIIIIINS!
Beijos!

Fransmey disse...

Eu sou idiota com prazer!
Ou não sou Paulinho?
hahahahahaha

Beijos