quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Espelho IV

Nego é muito ridículo mesmo. Se acham parecidos com os caras mais horrorosos do mundo e ainda acham bonito divulgar isso na internet!

Tem mais aqui. Divirta-se você também!

Espelho III


Observe atentamente. Um deles é o Ronaldo Fenômeno. Apenas um! Consegue descobrir?

Espelho II


Observe atentamente. Um deles é o jogador de futebol Diego Souza. Apenas um! Consegue descobrir?

Espelho I


Observe atentamente. Um deles é o jogador de vôlei Giba. Apenas um! Consegue descobrir?

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Fundos

Eva Mendes posa nua em campanha para a PETA

A ONG de proteção aos animais PETA (Pessoas por um Tratamento Ético para os Animais) ganhou mais uma adepta: Eva Mendes. A atriz posou nua para arrecar FUNDOS para a entidade, que também conta com a ajuda das atrizes Alicia Silverstone e Pamela Anderson. Com informações do jornal "The Sun" desta segunda-feira, 15.


Belos fundos, hein?

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O telefone que falta na minha agenda

"Nem todos os namorados que tive ligavam para mim", diz Scarlet Johansson

"Nem todos os namorados que tive ligavam para mim", contou a loira. "As vezes, eles não querem se comprometer, ou apenas têm outras prioridades", completou. Você nem sempre está disposto a satisfazer as pessoas. É preciso que se conheça melhor antes de um envolvimento sério".

Ou seja: Deus não dá asa a cobra...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Depoimento do ano


"Realmente tentei me matar pelo Vasco. Subi sozinho na marquise da arquibancada para pular e limpar a minha consciência. Estava muito envergonhado (com o rebaixamento do clube) e tinha bebido um pouco de cerveja. Sei que alguns vão me criticar, mas foi o que me veio na cabeça na hora - afirma o morador de Nilópolis, que admitiu estar embriagado. A culpa disso tudo é do Eurico Miranda, que arrasou com o Vasco. O Roberto Dinamite sentou em uma cadeira maldita."

Luiz Fernando Vilaça, 21 anos, torcedor do Vasco que tentou se jogar da arquibancada durante o jogo de ontem que decretou o rebaixamento do Vascão para a segundona.

PS: a alegria dos vascaínos é que o vice da série B também sobre para a A!

O brincalhão

E ainda tem flamenguista que acha uma boa ele ir para o Flamengo.

É ruim, hein? Sai pra lá, exu!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Parando o trânsito

Agora pouco, no SRTVS, aguardava um taxi me buscar em meio aquele caos. Muitos carros, nenhuma vaga, gente estacionando ao longo do meio fio (onde é proibido), vias que seriam mão dupla viram mão única por conta disso, muita buzina, gente se xingando, enfim. Para quem mora em Brasília isso é conhecido lá no setor de rádio e tv e muitos outros.

Eis que quando olho para frente, do outro lado da rua vem uma menina linda. Belíssima. Daqueles que parecem que saíram de um comercial de xampu: balançando o cabelo de um lado para o outro, colocando os óculos escuros. Blusa branca justa realçando o busto, calça jeans apertada, sapato alto. Ela para na calçada e imediatamente (e bruscamente) O - para frisar bem que era um homem - motorista freia para ela passar.

A partir daí, passei a observar a reação dos demais. O motorista de trás chegou a cutucar o colega ao lado para olhar a passante. No terceiro carro da fila, o rapaz botou a cabeça para fora do vidro para observar melhor. O quarto, como já não tinha uma boa visão buzinou.

A travessia da moça deve ter levado uns dez segundos, mas pareceu que ela estava em câmera lenta. Bem coisa de comercial mesmo, sabe? Chegando ao outro lado da rua, ela entrou no banco do passageiro do carro que estava parado bem na minha frente. Uma senhora dirigia o veículo. O primeiro carro que havia parado para ela atravessar passou.

Quando foi abrir a porta ela parou, olhou para trás para ver se tinha espaço. O rapaz do segundo carro e seu companheiro pararam. Deixaram que ela abrisse a porta e entrasse com calma. Eles passaram.

Ela colocou a mão para fora e pediu passagem. O terceiro carro (daquele que colocou a cabeça para fora) deixou e ela se foi. O cara passou por mim e disse: "que gostosa, hein?". Eu só pude concordar com um aceno de cabeça. Acho que foi daí que nasceu a expressão "é uma mulher de parar o trânsito".


PS: O detalhe é que quando meu taxi chegou e travou o trânsito para eu entrar ninguém foi gentil. O buzinaço só aumentou...

Medo

Na terça, ao ir para um evento no Free Park, levei meia hora para andar da altura da 107 sul até a 114 sul. MEIA HORA!! Para andar apenas 7 quadras no Eixão.

Mais à frente, já naquele entroncamento de quem vem dos eixinhos e da W3 veio o tiro de misericórdia: ambulantes vendiam água, balas, chicletes, amendoim em meio ao trânsito parado. Eles atravessavam de uma faixa a outra na maior tranquilidade, afinal, estávamos todos de ponto morto e freio de mão puxado. Me senti em São Paulo.

Ontem, um tiroteio em frente ao BB da 504 norte matou um segurança e feriu outro. Os assaltantes queriam roubar o carro-forte da transportadora de valores. TIROTEIO em plena W3 norte. Fiquei com medo.

Para quem ainda acha que Brasília é cidade interiorana e pequena, estão aí duas provas de que as coisas vem mudando... pra pior, infelizmente.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Antes tarde...

Bom, eu nunca fui muito de participar desses Memes. Mas vem ou outra acabo sendo convidado e participo. Não repasso, mas participo.
Então, esse aqui eu recebi da Glayce. Ela me passou há uns cinco anos, mas só agora eu to respondendo. Melhor agora do que nunca, né?
Lá vai:
*Escrever uma lista com 8 coisas que sonhamos fazer antes de ir embora daqui
1°) Viajar muito
2°) Ver o Flamengo Campeão Mundial
3°) Ver o Brasil dar certo
4°) Cobrir uma olimpíada e uma copa do mundo
5°) Fazer mais amigos
6°) Pegar a Scarlett Johanson
7°) Ficar rico
8°) Dar mais uma viajadinha

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Constatação

Quem faz muita festa em fevereiro, ali, por perto do carnaval, vê o resultado em novembro, nove meses depois.

Por isso que minha agenda de aniversários deste mês está lotada.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Outros também não entendem...

Além do comentário do Diego no post Eu não entendo... em que diz:
"Falei a mesma coisa aqui em casa quando a vi no Fantástico. Viu como ela tava produzida? Escovinha, maquiagem... Frases feitas, ensaiadas... É foda."

Tem mais gente que pensa que nem eu. Olha o que disse o Tutty Vasques:

Agora falando sério
O que faz o Juizado de Menores que não dá um toque nos responsáveis pela menina de 15 anos que escapou baleada da tragédia que matou sua melhor amiga no cativeiro de Santo André? Quase um mês depois, Nayara Rodrigues esteve esta semana na berlinda do Fantástico, visitou os estúdios do Projac, no Rio, e voltou ao programa de Ana Maria Braga. Tem ido mais à TV Globo que muito artista de novela. Devia estar na escola, né não?!
É claro que para uma menina na idade dela, criada na periferia da periferia, ser tratada como protagonista de um drama na emissora das grandes estrelas da TV tem um lado de conto de fadas. Nayara interpreta a si mesmo com um misto de dignidade e deslumbramento estampados em seu rostinho bonito. Não acrescenta mais absolutamente nada a tudo que já disse, mas quem liga para isso numa sociedade de culto à celebridade? Só o Juizado de Menores mesmo.
Texto publicado no caderno Cidades/Metrópole deste sábado, no ‘Estadão’.

Além de trabalhar como empacotadeira nas Casas Bahia

Morre a cantora Miriam Makeba, conhecida como a 'Mama África'

Chico César já anunciou luto oficial de 7 dias.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Eu não entendo...

Eu nunca gosto muito de falar dessas coisas polêmicas tipo o caso da Isabela Nardoni e, mais recente, o da Eloá. Mas tem coisa que não entendo. Nego sempre quer tirar proveito de tudo!

A amiga da Eloá que sobreviveu é o maior exemplo disso. A mina daqui a pouco tá fazendo novela na Globo. Enquanto estava hospitalizada, pediu pra ser visitada pelo Alexandre Pato. Fala sério. O cara ainda foi legal e mandou uma camisa autografada. Se fosse eu mandava era tomar no c*.

Agora ela deu entrevista no Fantástico no domingo. Ok, ela é peça chave no caso, pode esclarecer um monte de coisas e a entrevista é válida. Mas hoje ela estava no programa da Ana Maria Braga pra falar as mesmas coisas. E pra piorar, passou um vt dela passeando pela emissora e sendo recebida por elenco de novela, os "galãs" da Malhação... porra!

Aí agora já disse que não vai mais ao colégio este ano. Daqui a pouco vai ter manchete na globo.com que ela está fazendo curso de teatro do Wolf Maia e quer ser atirz. Porra! Vai estudar minha filha. Sua vida não é essa. Para de querer tirar proveito de uma situação ruim pra ser dar bem.

Não aguento isso.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Bate-papo

- E então, vai sair hoje não?
- Não. To aqui em casa de bobeira mesmo.
- Ta com a patroa?
- É, to. Estamos vendo um filme.
- Eu to indo comer ali...
- Quem?
- Não, é comida mesmo. Fica aí com a namorada e só pensa nisso, é?
- Não, já to de barriga cheia, obrigado.
- Mandou ver, foi?
- Não, to falando de comida mesmo.
- Ah, só. Falou, então.
- Tchau.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Inconformismo

Nego reclama de tudo, né?

Não chovia há um tempão. Tava fazendo um calor danado e todo mundo reclamando.

Aí hoje, no almoço, começou a cair um pé d'água e a mulher da mesa ao meu lado reclama: "Ah, não. Já tá chovendo? Saco!"

Como assim já?? Não chovia há um tempão! Tava passando da hora.

Muito obrigado, São Pedro!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Músicas que fizeram parte da minha formação

Eu sempre quis fazer um post sobre as músicas que eu lembro de ouvir quando pequeno. Enrolei, enrolei, mas eis que ele surge. Quero, logo de cara, deixar claro que não são, necessariamente, músicas/artistas que ouço até hoje, apesar de que a maioria sim. Mas são coisas que me despertaram para a música. Músicas boas, outras ruins, mas que fizeram parte da minha formação.

A primeira que me lembro, é um forró. Não achei a capa do disco para ilustrar, mas me lembro de três sertanejos na capa - um com a sanfona, outro com o triângulo e o terceiro com qualquer outro instrumento que não recordo (provável de ser a zabumba) - em um cenário tipicamente nordestino. A música era: "Quebrar o coco".


Eu quero trepar num pé de coco
Eu quero me trepar pra tirar coco
Depois eu quero quebrar o coco
Pra sabe se coco é oco
Tem gente dizendo q eu sou louco
Por eu só falo em tirar coco
Realmente eu quero tirar o coco
Pra depois quebrar o coco
Pra saber se coco é oco


Tenho bem vivo na minha memória um dia na sala lá de casa em que minha mãe, com uma amiga, colocou o disco e ficamos ouvindo. E desde então eu nunca esqueci essa música.


Outra coisa que me marcou era o disco com a metade da cara. Lembro direitinho de pedir para minha mãe colocar o disco da "música da onda". "Aquele azul, mãe, com a metade da cara do homem."


Ela colocava no toca discos e vinha a melodia de "nada do que foi será.. de novo do jeito que já foi um dia..."








É claro que nós temos as nossas preferências, mas quando você é criança e não faz a menor idéia de como colocar o LP no tocador, você acaba tendo que ouvir coisas que sua mãe gosta. E o Raimundo Fagner faz parte do rol das preferidas de mamãe.


E com esse disco, o mundo conheceu Borbulhas de Amor. E eu também. Conheci bem essa música. "Quem dera ser um peixe para em seu límpido aquário mergulhar..."







Antes, ou depois do Fagner - não me lembro ao certo, mas acho que foi bem antes - eu aprendi a usar o tocador de discos com um único (e bom) objetivo: ouvir Toquinho. O disco que temos (sim, ainda temos) é uma coletânea das melhores músicas. Aquarela, é claro, está entre elas. Mas também tem O Caderno, Tarde em Itapoã e o Barquinho.


Então, com a descoberta do manejo do tocador de discos, comecei a experimentar outras coisas que encontrava entre os LP's. Foi aí que descobri uma paixão: Bora Bora - Os Paralamas do Sucesso. Sim, os Paralamas entraram como um furacão na minha vida e vivem nela até hoje.


Lembro que na época não tinha nenhum conhecimento de música e não via naquilo algo rock'n roll. Era, para mim, algo brasileiro. Não sabia definir de outra maneira.





A TV sempre exerceu e vai continuar exercendo influência sobre nós. E ali, por meados de 92 (se não me falha a memória), Uma novela foi febre nacional. A vampira Natasha, vivida por Cláudia Ohana era a estrela de Vamp. Mas além da novela, Vamp tinha uma trilha sonora igualmente boa. Como qualquer trilha, os gêneros variavam muito.


Tinha desde "Calada noite preta", da abertura da novela, passando por Elba Ramalho e Cláudio Zoli com "Felicidade Urgente" até a própria Cláudia Ohana com uma versão de "Simpathy for the Devil". Lembro que tínhamos lá em casa o K7 da trilha. Tocava sem parar no toca fitas do Escort L da minha mãe.




E com a idade, vem suas vontades. Outros três CD's que me marcaram foram Vamo Batê Lata, dos Paralamas; Titãs Acústico; e Eu e Memê, Memê e eu, Do Lulu Santos.
Os três, cada um ao seu estilo, marcaram por músicas, momentos, histórias... Enfim, coisas que a vida nos traz acompanhadas por muita sonoridade.





segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Se eu tivesse um canudinho...

Um caminhão derrubou engradados de cerveja debaixo do viatudo da Avenida Washington Luís, na Zona Sul de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (13).

O acidente aconteceu depois que o motorista tentou fazer a curva sob o viaduto da Washington Luis para acessar a avenida sentido bairro.

A carga de cerveja caiu do caminhão e muitas garrafas de vidro se quebraram.

Motoristas curiosos passaram lentamente pelo local provocando um congetionamento sob o viaduto.

Dizem que alguns motoristas, inclusive, pararam - de canudinho na mão - para evitar o desperdício.



Não sei pra que falar...

Eu acho que tem certas notícias que não deveriam ser noticiadas (redundância?). Não sei se é egoísmo meu, mas tem horas que vejo algumas coisas que me doem. Tipo quando rola aquele globo repórter sobre um novo paraíso descoberto no pantanal brasileiro.

Pra quê noticiar isso? Só para o bandido que trafica animais silvestres e rouba plantas nativas para o exterior ir lá e descobrir um monte de coisa nova para ele ganhar dinheiro. Se eu descobrisse uma praia linda e deserta, jamais contaria pro meu editor. Jamais!

Aí ontem, no fantástico, apareceu essa notícia: Cidade mineira tem um assassinato a cada meio século.

Me explica, pra quê? Para os bandidos se aproveitarem da tranquilidade da cidade e ir pra lá tocar o terror. Não dou um mês para que o número de homicídios, assaltos, e tudo mais de ruim comece a aumentar na cidade.

O povo ta lá quetinho, na paz deles, pra que contar pros outros?

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Pinóquios

Pesquisa diz que metade dos jovens no país já acessou sites impróprios
Um estudo divulgado nesta quinta-feira (9) pela organização não-governamental Safernet indica que 53% das crianças e jovens com acesso à internet no Brasil já tiveram contato com conteúdos "agressivos e considerados impróprios para sua idade".


E a outra metade mentiu, com medo dos pais tirarem a banda larga.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Perdi a liquidação

Brasileiro vende 'maior coleção de uísque do mundo'
O principal colecionador de uísque escocês do mundo, o brasileiro Claive Vidiz, vendeu sua coleção para o braço escocês da Diageo, líder mundial no setor de bebidas.
A coleção, de 3.384 garrafas, foi formada pelo brasileiro ao longo de 35 anos. Vidiz viajou o mundo em busca das bebidas para criar sua coleção, considerada a maior do mundo.

Por que ninguém me avisou que estava a venda??

Milagre

Erro faz vinho sair pelas torneiras em cidade italiana
Moradores da cidade italiana de Marino, na região central do país, foram surpreendidos com o que parecia ser um milagre: das torneiras de suas casas começou a jorrar vinho branco, em vez de água.

Aqui em Brasília isso não acontece...

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Letras de Música

"Tornar um amor real é expulsá-lo de você prá que ele possa ser de alguém"

Nando Reis - Quem vai dizer tchau?

Eu Acredito!! - Parte II

Risco de o Vasco cair aumenta muito
Matemática mostra que a probabilidade de o time de São Januário ser rebaixado salta de 62% para 74%

Darwin Awards

O prêmio Darwin Awards é dado anualmente para seres menos evoluídos da raça humana, como por exemplo, James Elliot, que recebu o título em 2007 pela façanha de se matar. Mas não foi qualquer morte não. O evoluído em questão, ao tentar realizar um assalto usou um revolver calibre 38 que falhou. O esperto, então, virou a arma para ver se no cano tinha algo impedindo a arma de funcionar, e experimentou apertar de novo o gatilho. Aí, a arma funcionou perfeitamente....

Já a candidata a vereadora em Pejuçara, cidade próxima a Porto Alegre - RS, não se matou, mas seria merecedora de, no mínimo, uma indicação por auto-sabotagem. A deusa da inteligência recebeu apenas seis votos no pleito de ontem por que durante toda a campanha ela divulgou seu número errado.

Veja:
A professora aposentada Cinara Salles Mioso, de 53 anos, recebeu apenas seis votos na disputa para a Câmara Municipal de Pejuçara, a 360 quilômetros de Porto Alegre.
A candidata havia usado o número errado em toda a sua campanha eleitoral no município de 4 mil habitantes. Ao invés de 13.612, ela fez a campanha com o número 13.162.

Merece, né?

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Da série: grandes (?) frases da humanidade

"Toda vez que eu dou de banda, entra."
Pedro Henrique Freire, vulgo Toty, comentando sobre sua atuação com o taco na mão. O taco de sinuca, claro.


"Tu percebe quando ele está na redação pelo perfume."
Diego Amorim, revelando seu método, um tanto quanto íntimo, de reconhecimento dos colegas de trabalho.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Tem bobo pra tudo...

Ídolos pop levantam a bandeira da virgindade e fãs adotam 'anel da pureza'

O trio Jonas Brothers usa. Miley Cyrus, a atriz bochechuda da série “Hannah Montana”, também. O “anel da pureza”, acessório que simboliza a promessa de jovens religiosos em manter a virgindade até o casamento, virou moda entre adolescentes que seguem à risca os passos dos ídolos. No caso, os dois fenômenos pop da vez.




Jonas Brothers? Virgens?
















Aposto que os três já liberaram o brioco...



Miley Cyrus? Virgem?

Tem pai que é cego mesmo...
E fã também!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Ecos de Curitiba - Parte XVIII

E tem mais. No café da Ópera de Arame, o tio roubou uma garrafinha de pimenta (75ml). Disse que era doido por uma garrafinha dessas, mas nunca tinha conseguido pegar uma. Essa estava lá, vazia, dando sopa e ele não hesitou. Colocou no bolso e tchau.

À noite, no banheiro do hotel, ele lavou a garrafa de pimenta. De manhã cedo, antes de sair para o aeroporto ela já estava carregada. Pronta para o longo dia que viria.

Ecos de Curitiba - Parte XVII

Vivendo e aprendendo.

O tio carrega no bolso duas garrafinhas de 50 ml, que segundo ele, é uma dose internacional de whisky. Só aqui no brasil que servem menos, cerca de 40 ml, diz ele.
Falndo sobre isso, o tio comédia revelou que bebe entre 7 e 10 doses internacionais por dia. Um litro de whisky dura, com ele, coisa de dois dias.
Esse merecia ser personagem do Taverneiro.

Ecos de Curitiba - Parte XVI

Aí, no meio do passeio, o tio pediu ao taxista para parar em "uma mercearia, ou mercadinho" pra ele ver se encontrava as garrafinhas de whisky dele para comprar.

O taxista acabou parando em um supermercado, mas não serviu. Lá, só tinha whisky de litro e desse, o tio já tinha o Cavalo Branco dele no hotel.

Mas vocês acham que ele desanimou? De forma alguma. Voltou tomando um sorvete (mesmo com o frio de 15°) e disse que fosse o caso, parasse em uma adega que ele comprava um vinho ou cachaça mesmo.

Quando chegamos na Ópera de Arame, ele foi direto ao café e comprou uma dose de whisky para repor seu estoque.

Ecos de Curitiba - Parte XV

Voltei de Curitiba, mas ainda tem histórias que não contei. Vamos à elas:

- Na sexta-feira, o meu dia foi tranquilo. Acompanhei duas entrevistas sobre o evento que eu estava assessorando e depois só teria compromisso à noite. Aproveitei para dar mais uma volta pela cidade, conhecer o dia-a-dia. Acho essa a forma mais interessante de se conhecer, de verdade, uma cidade.

Na volta para o hotel, depois do almoço, lembrei que em Curitiba tem um ônibus de turismo que faz um city tour. Você paga R$ 15, roda a cidade toda e tem direito a descer do ônibus umas 5 vezes (o cara da recepção do hotel não soube me dizer direito, mas ele afirmou que não era menos que isso). O trasnporte passa a cada 30 minutos. Então rola de você descer, por exemplo, no Jardim Botânico, dar um rolé de meia hora, e pegar o busão de novo pra próxima parada.

Peguei as informações possíveis com o recepcionista do hotel e subi ao quarto para deixar algumas coisas que estava carregando. Chegando lá, encontrei o filho do tio assistindo MTV. Perguntei se ele ia ficar de bobeira e sugeri que ele fosse fazer o passeio comigo. Ele me contou que já tinha combinado com o pai e mais um outro coroa de fazer o passeio com um taxista que cobraria R$ 20 e pararia em todos os lugares que quiséssemos.

Topei ir com eles. Passamos pelo Jardim Botânico, Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski, e os parques Tanguá e Birigui. Depois disso os coroas cansaram e voltamos pro hotel. Mas o passeio foi muito bom. Os lugares são bem bonitos e agradáveis. Mas o frio estava matando, principalmente nos parques que são abertos e cercados de água (lagos, fontes, cachoeiras) por todos os lados.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Ecos de Curitiba - Parte XIV

Existem pouquíssimas lixeiras pelas ruas de Curitiba (pelo menos por onde andei). Agora, voltando do almoço, andei alguns bons metros com um copinho de chocolate quente na mão procurando por uma lixeira e demorei até encontrar.

Nem por isso, as ruas são sujas. Tudo muito limpinho, no máximo folhas e flores de árvores pelo chão.

Ecos de Curitiba - Parte XIII

Lembram da primeira foto da garrafa?

Como vocês podem ver, o whisky estava ali, perto da parte superior do rótulo.
Querem ver como está agora?

Tcharam!



O véio manda ver!

Ecos de Curitiba - Parte XII


Conheci o Raul Plassman hoje.

Para quem não sabe, ele foi goleiro do Flamengo, entre outros títulos, campeão do mundo em 1981.

Super gente boa, simpático, ele nem hesitou em me dar um autógrafo. Falei com ele que era flamenguista e ele me disse que existem cerca de 400 mil rubro-negros no Paraná. "Por onde ando, encontro gente que vem me cumprimentar e diz ser flamenguista. Parece que to no Rio", me disse.

Só fiquei puto porque não estava com minha câmera pra tirar uma foto com ele.

Ecos de Curitiba - Parte XI

Voltei do café da manhã para o quarto. Encontrei o véio na porta. Adivinhem?

É sério. Não to brincando. Ele me perguntou de novo se eu iria embora hoje. To desconfiando que ele ta doido pra que eu vaze logo...

Ecos de Curitiba - Parte X

O veio é mesmo um comédia. Ontem à noite, ele e o filho sairam pra jantar com o povo todo que está aqui no encontro. Eles foram para o bairro Santa Cecília (acho que é isso), que é tradicional por aqui. É um local cheio de restaurantes italianos. Sabe aquela coisa casa da Nona? Mesão pra 30 pessoas, rodízio de massas, vinho e aleto sendo servido insistentemente para umas 300 pessoas ao mesmo tempo? Então, é tipo isso. Eu não fui. Fiquei aqui por perto mesmo, comi num café e voltei pra dormir porque hoje ia acordar cedo.

Aí, estou nos preparativos finais pra me deitar e o veio chega com o filho. Até estranhei que eles tinham retornado em menos de 2h depois de terem saído. Mas ele disse que cansou e voltou de taxi. Quando entrou no quarto e me viu mexendo na mala, perguntou: "Você já vai embora amanhã?"

Disse que não. Que só iria no sábado, mas amanhã (hoje) acordaria cedo para ir a uma emissora de tv. Continuei por ali arrumando minhas coisas e ele entrou no banheiro. Ao sair, perguntou novamente: "Mas você não vai embora amanhã não, né?". Repeti a mesma resposta de antes e ele fez que entendeu.

Entrei para o banho e ao sair, adivinhem o que me perguntou o tio? "É amanhã que você vai embora, é?" Olhei para o filho dele, que já estava rindo. Repeti a resposta e o cara olhou pra mim fazendo aquele conhecido sinal com o polegar estendido em direçao a boca, sinalizando que o pai estava mamado.

Dei uma risada também e voltei ao banheiro para escovar os dentes. Quando sai, o tio estava repondo o white horse dele na garrafinha de bolso. Tava explicado. Aliás, assim que puder vou tirar outra foto da garrafa para fazer comparação. Ela já está bem mais baixa. Aguardem.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Ecos de Curitiba - Parte IX

Uma coisa fantástica que conheci aqui foi o Museu Oscar Niemeyer. O lugar é lindo e eu fiquei indignado como Brasília, a cidade símbolo do traabalho de Niemeyer não tem um museu que sequer chegue perto do MON.

Arquitetonicamente, ele é exuberante. Tem uma torre com formato de um olho, muito legal. São várias galerias, com diferentes exposições e também uma loja com artigos ligados ao museu. Tudo muito bacana.

Pude ver uma exposição sobre arte do Japão (modernismo e contemporâneo), uma outra de fotografias, outra de artes plásticas e outras duas que me encantram: a primeira se chamava Poética da Percepção. Na verdade é uma exposição para deficientes visuais, onde você tem que tocar, cheirar, ouvir, sentir. usar todos os sentidos, meno a visão. Suuuper legal, mas os guias dela estavam com preguiça e eu tive que ir chamá-los pra poder entender algumas coisas.

A outra era uma sobre Tarsila do Amaral. Uma exposição considerada intimista, com diários de viagem, fotos particulares e, claro, desenhos e pinturas. Entre os quadros, estava o famoso Abapuru. Até fiz um registro.






Ecos de Curitiba - Parte VIII

Outra coisa que precisa constar. O tio não aprendeu até agora a usar o cartão de acesso ao quarto.

Sabe aquele cartão, parece de crédito, mas que funciona como a chave do quarto? Você passa ele no leitor, a luz verde acende e aí é só abrir a porta. Pois é. O tio não consegue.

Ele dá sorte de algumas das vezes que ele voltou sozinho pro quarto, eu estava lá dentro e abri a porta pra ele. Porque se não, acho que ele ficaria do lado de fora.

Não sei qual é o problema dele. Mas ele não acerta. Hoje cedo mesmo, depois do telefonema da eposa, ele saiu para tomar café. E ficou um bom tempo do lado de fora, até que eu acordei com o barulho dele à porta e levantei para abrir.

Ecos de Curitiba - Parte VII

A prova do crime:

Essa é a fonte da garrafinha de bolso do meu colega de quarto. ele a mantém debaixo da bancada que abriga o frigobar.

Só pra constar: antes de descer pra reunião plenária, onde me encontro agora, o tio encheu a garrafinha de bolso dele e colocou no paletó.

Ainda não o vi dando um gole, mas é certo que ele já saiu da sala umas três vezes...

Ecos de Curitiba - Parte VI

Pois é. Se arrependimento matasse, eu não mais estaria vivo para escrever estas linhas. Depois dos peidos do tio comédia, ele começou a roncar. Mas não é qualquer ronco. É tipo uma britadeira.

E com intervalos. Tem horas q ele para. Fica um tempo em silêncio e logo depois volta a atacar. Felizmente, eu estava muito cansado e acabei dormindo. Claro que acordei algumas várias vezes com aquele zumbido de urso hibernando no meu ouvido, mas consegui dormir bem...

...Até as 6h30. Quando a esposa do tio resolveu ligar para saber se estava tudo bem. Eu conseguia ouvi-la berrando ao telefone, querendo saber se estava frio e se o esposo ja havia tomado café da manhã.

Depois disso foi aquele vira pra cá, vira pra lá na cama.

Ecos de Curitiba - Parte V

O tio tomou o whisky, deitou e já mandou uns três peidos na sequência. O meu arrependimento por não ter ficado sozinho no quarto voltou mais forte do que nunca.

Ecos de Curitiba - Parte IV

O tio figura que é meu colega de quarto acabou de me oferecer uma dose de whisky. Ele trouxe naquelas garrafinhas de metal que dá pra carregar no bolso do paletó. Procurou um gelo no frigobar e não achou, emendou, então a frase: "Quem não tem cão, caça com gato. Vou de cowboy!"

Ainda me ensinou um truque. Ele toma whisky e chupa cajuzinho, aquele mini que dá muito no cerrado. Disse que é pra tirar o gosto forte do álcool. Segundo ele, esse ritual é diário, que é pra pegar bem no sono.

Ecos de Curitiba - Parte III

Os meus colegas de quarto são de Teresina - PI (terra da Iêda e do Diego). O coroa é bem figura. Contador de histórias, falador. O rapaz me pareceu gente boa, mas não falei muito com ele. Passei o dia na rua, ele também. Agora, o pai disse que ele está em uma lan house lá em baixo, jogando algum jogo de computador.

Descobri que ele é formado em processamento de dados. Deve ser meio nerd. Mas em um breve papo que tive com ele hoje, até achei que não. Citei ter visto um cartaz de um show do Seu Jorge que vai rolar aqui na sexta-feira. Ele disse que gostava e falou que se for possível seria bom ir. E ainda me entregou uma série de catálogos de turismo daqui que ele pegou em um shopping.

Enfim, ele tá a passeio e pode passear. Eu to a trabalho e me ferrei.

Ecos de Curitiba - Parte II

Cheguei ao hotel e fui fazer o check-in. Um senhor e seu fiho que vieram para o mesmo evento e sentaram-se atrás de mim na van estavam na minha frente. O pai reclamava com a atendente do hotel que ele estava em um quarto triplo com outras pessoas, mas seu filho veio de última hora e não havia lugar para ele.

No mesmo momento, a atendente revelou que eu estava sozinho na minha reserva. Ele virou pra mim e perguntou se o dois não poderiam ficar no quarto comigo. Disse que tudo bem, mas depois me arrependi. Acho que preferiria a privacidade. Mas enfim, acabei ficando com os dois no quarto. Na pior das hipóteses, a diária vai sair mais barata.

Ecos de Curitiba - Parte I

E mais uma vez, no aeroporto...

- O senhor tem algum objeto cortante ou perfurante na bagagem de mão?
- Sim.
- (Cara de espanto) Sim? O que, senhor?
- É que sou diabético. Então, tenho agulhas e seringas comigo.
- Ah sim. O senhor tem alguma coisa que indica a sua doença?
- Bom, todas as coisas que eu carrego já são uma prova. Ninguém carrega um glicosímetro e insulina sem ser diabético. Mas se você está querendo um documento, eu tenho essa carteirinha aqui...
- Ok. Seu portão de embarque é o cinco. Boa viagem.
- Obrigado!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Me dá um doce?

Polícia fecha loja que vendia doces alucinógenos em Berlim

Policiais fecharam uma loja de doces em Berlim, na Alemanha, depois de descobrir que o dono do estabelecimento usava substâncias ilícitas – como maconha – na receita de seus chocolates e pirulitos. Muitos desses doces também tinham entre os ingredientes cogumelos alucinógenos.


É a famosa venda casada. Compre um doce, leve dois.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Almoço no Shopping

Almoçar em shopping é sempre uma aventura. Primeiro pra você decidir, entre tantas opções, o que vai comer. Depois enfrenta fila para comprar e roda até encontrar um lugar para sentar.

É inevitável que você encontre alguém conhecido. Pode ser desde um pessoa com quem você só troque simples cumprimentos de "oi" e "tudo bem", até pessoas com quem você não falava há muito tempo e grandes amigos.

Hoje eu almocei no Brasília Shopping e encontrei todos esses tipos de gente. Um cara que estudou comigo no Marista e que não tenho certeza do nome, só lembro o apelido (que eu acho que na verdade é o sobrenome dele), era o do "oi, tudo bem".

A tia e o primo de um colega de infância foram as pessoas com quem eu não falava há muito tempo e aí o almoço serviu para colocar algumas novidades em dia. Os lugares ao meu lado estavam vagos e eles sentaram-se lá.

E o Felipe Seligman, foi o grande amigo, que por acaso estava por lá e acabamos sentando juntos para tomar um café (só ele, eu não bebo café).

Mas em tempos de Olimpíada, encontrei até a Rebeca Gusmão, que não foi para Pequim por causa de uma punição por uso de anabolizantes, testosterona, sei lá. Ela está menos bombada, mas continua enorme e eu continuo com a mesma idéia: se cruzo com ela num beco, corro até as pernas não aguentarem mais.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Cena

Eu já falei por aqui que tenho vontade de ser ator de cinema. Hoje pensei numa outra cena que faria. Coisas da minha cabeça...

Nessa, o cara seria um jornalista fodão (não é uma cena autobiográfica), mas que um dia, como toda pessoa que é grande, foi uma jornalistazinho, bem foca (para quem não sabe, foca é o termo usado no jornalismo para repórteres inexperientes), um nada que trabalhava em uma grande emissora de rádio. Afinal, como meu pai já me disse algumas vezes, a única coisa que começa por cima é buraco. O resto todo começa por baixo.

Nessa época em que era um foca, esse jornalista - vou dar um nome agora para ele: Ricardo Paz - tinha um grande amor. Essa mulher - vamos chamá-la de Maria Clara - gostava dele, mas era ambiciosa e pensava muito em dinheiro. Como ela acreditava que o Ricardo não tinha muito futuro, largou dele para ir atrás de um homem com maior poder aquisitivo.

Depois que eles terminaram, passaram seis anos sem se ver. Nesse período Ricardo deixou de ser foca, ganhou experiência como repórter, virou editor, chefe de reportagem, chefe de redação e hoje era o diretor de jornalismo da emissora de rádio. Mas como tinha aquele faro de repórter, Ricardo nunca abandonara o trabalho e sempre fazia matérias especiais.

Na noite em que se reencontram, Ricardo e Maria Clara estão em uma festa de premiação dos melhores jornalistas do ano. E aí, segue-se o diálogo.

- Maria Clara?
- Ricardo! Nossa, quanto tempo não te vejo e nem tenho notícias de você. Nunca mais nem te ouvi no rádio... Se bem que eu nunca mais ouvi rádio. Só ouvia quando a gente namorava pra não ficar boiando quando você vinha me contar aquelas chatices de pautas e coisas jornalísticas que tinha feito durante o dia. Saiu da rádio?
- Não, continuo lá.
- Ah, e aposto que alguém de lá não podia vir, aí você implorou o convite e veio pra festa né? Você não perde um rega-bofe!
- Na verdade eu recebi um convite em meu nome e vim. E você, faz o que aqui?
- Meu noivo é um dos patrocinadores da festa.
- Então você finalmente achou o homem rico que você queria para casar, hein?
- Pois é! O amor, e o dinheiro (falando baixinho), me pegaram de vez. Você ainda continua fazendo aquelas reportagenzinhas de trânsito, engarrafamento, buraco na rua...??
- Não. Deixei de ser repórter de cidades. Passei a editor, chefe de reportagem, chefe de redação. Hoje sou diretor nacional de jornalismo da emissora.
- Huuummm! Que chique. Pra quem não dava nada por você, até que foi longe né? Ta ganhando bem?
- O suficiente.
- O suficiente quanto?
- Lembra quando a gente namorava? Eu era recém formado, ganhava pouco mais de mil reais e dizia que iria te pedir em casamento...
- Sim! Você sonhava com isso e eu dizia que você só poderia me pedir em casamento quando ganhasse, no mínimo, uns oito mil reais... que nem meu noivo ganha hoje.
- Pois é. Digamos que hoje eu poderia te pedir em casamento umas três vezes, sem o menor problema.

Chamamos ao palco o vencedor da categoria Melhor Reportagem de Rádio, Ricardo Paz, que leva para casa o prêmio de quatro mil reais

- Com licença, preciso ir receber meu prêmio. É meio pedido de casamento, não dá para jogar fora. Boa noite.

E ela fica com a taça de champagne na mão, observando ele ser premiado.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Outras coisas que só eu faço...

Quem me conhece sabe que sou míope. E que tenho uma certa "fotofobia". Detesto claridade. Onde tem, lá estou eu de óculos escuros.

O problema é o tira e põe de óculos. To na claridade, óculos escuros. Saio dela, óculos normais. Aí essa semana meu carro ficou na concessionária para arrumar umas pendengas que tinham nele.

No primeiro dia, minha mãe me levou pro trabalho e eu fui lá de casa até o escritório reclamando comigo mesmo que tinha esquecido de pegar os óculos escuros (que ficam sempre no carro). Passei o dia no escritório e não precisei mais deles porque só saí de lá depois que o sol se pôs.

No segundo dia, fiquei com o carro da minha mãe e fui dirigindo na mesma situação que no dia anterior. Reclamando e sofrendo com a claridade. Na hora do almoço, quando voltei em casa, cheguei até reclamando de dor de cabeça por causa da claridade. Sabe quando vc fica forçando a vista? Pois é. Aí, tive a brilhante idéia de colocar as lentes de contato e usar um óculos de sol sem grau.

Mas eu não gosto de usar lente. Uso em raríssimos casos: jogar futebol e ir para lugares com multidões (tipo shows). Aí pensei: "ponho as lentes, dirijo até o trabalho, chegando lá tiro as lentes, boto meus óculos de gvrau novamente e pronto". E assim fiz. Arrumei toda a parafernália das lentes (caixinha para guardá-las, o líquido de conservação, o óculos na caixa dele e tal...). Deu super certo!

O chato foi chegar em casa à noite, abrir minha mochila para guardar as coisas de volta no armário e descobrir que meus óculos de sol com grau estavam lá dentro...

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Feito peão

Hoje eu estava sem carro e com preguiça de sair andando por aí. Resolvi, então, que almoçaria aqui no escritório mesmo, pedindo um delivery.

Até a hora da comida chegar, tudo bem. Não teve atraso, chegou quentinho e bem gostoso. O problema eram os malditos talheres de plástico. Odeio talheres de plástico. E ainda me enviaram dos pequenos. Sabe aquele garfinho de comer bolo de festa de criança? Pois é. Mandaram um desse e uma faquinha tb.

Fui dar uma olhada na copa aqui do escritório e só achei facas e colheres, nada de garfos. Tudo bem, uma faca já adianta bastante para poder cortar a carne. Mas eis que lá pela terceira ou quarta garfada: CRECK! O maldito garfinho de plástico quebra! Fui comer de colher. Feito um peão de obra com sua marmita de ovo frito com arroz.

Achei horrível. É estranho comer de colher. Acho que as únicas coisas que me lembro comer de colher são sopa e sobremesas. O resto é garfo e faca. Tive alguma dificuldade, mas nada pior do que comer com os malditos talheres de plástico.

Amanhã vou roubar um jogo de garfo e faca lá de casa e deixar aqui, para eventualidades.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Who cares?

RBD anuncia separação e turnê de despedida
O grupo mexicano RBD anunciou na tarde desta sexta-feira (15) sua separação após quatro anos de existência e milhões de cópias vendidas. Será feita uma turnê mundial de despedida, em que o Brasil está incluído.

É mesmo? Que perda, né?

Comemoração?

Hoje é o dia do solteiro.

Há quem comemore, há quem chore.

Eu, como não estou no grupo homenageado do dia, passo. Estou feliz namorando!

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Coisas que só eu vejo

Aí entrei no elevador para subir pro trabalho. Lá dentro já tinha um casal, que eu imaginei serem mãe e filho. Quando entrei a mulher debatia com o rapaz se o destino deles era o terceiro ou quarto andar.

Ela decretou que seria o terceiro, mas apertou o botão do quarto. O rapaz a corrigiu e apertou o botão do terceiro. O elevador subiu e ela continuou a divagar qual seria o andar correto. Meio que resmungando, conversando com seus próprios botões, como diria um amigo meu.

Quando o elevador chegou ao terceiro andar o rapaz começou a sair e ela foi ficando. Ele, espantado, perguntou: "Vai ficar aí?"
Ela, mais espantada ainda, retrucou: "E já é o quarto andar?"
- Não, é o terceiro. Você não disse que era o terceiro?
- Mas to achando que é o quarto. Vamos para o quarto.
- Vamos logo aqui. Se não for esse a gente sobe um andar de escada.
- Larga de ser besta. Vamos subir pro quarto de elevador. Se não for lá, a gente desce um de escada. Descer é sempre melhor que subir. Não é não?

E na hora em que perguntou isso, ela virou-se para mim. Como se esperasse a minha confirmação. Eu sorri e assenti com a cabeça meio que no reflexo. Acho que ainda estava pensando na minha carreira de cantor.

O rapaz voltou para dentro do elevador e eles subiram até o quarto andar. Na saída, quando a porta já ia se fechando eu ainda pude ouvir ela dizer: "Não é aqui não. Deve ser lá em baixo mesmo..."

Coisas que só eu faço

Eu adoro cantar. E o momento em que mais faço isso é dirigindo. Boto o cd no som e saio cantando pra onde quer que eu vá. E canto de tudo: rock, pop, jazz, sertanejo, pagode, mpb...

Aí hoje, estou eu voltando do almoço para o trabalho e cantando na maior das alturas. Estava ouvindo um cd do Tim Maia. Entrei no estacionamento, manobrei o carro, estacionei, peguei minhas coisas, tudo isso na maior cantoria. "Você é algo assim, é tudo pra mim. É como eu sonhava, baby. Você é amis do que sei. Mais que penseeeeiii. Mais que eu esperava, baby..."

Aí, hora de descer do carro. Desliguei o som e fui fechando o vidro... foi quando vi que no carro estacionado ao meu lado duas moças (uma no banco do passageiro e outra no banco de trás) estavam morrendo de rir de mim.

Desci do carro e perguntei:
- Vocês gostam do Tim Maia?

E a que estava no banco de trás respondeu:
- Eu gosto!

E a do banco do passageiro:
- Mas sua performance estava muito boa também!

E as duas continuaram a rir. Eu agradeci e subi. Tinha que trabalhar.
Mas ficou a dúvida. Será que invisto na minha carreira artística?

Lei Seca

Em época de Lei Seca, recebi do meu pai esse lindo ensinamento baseado na lei de Lavoisier.

"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.
Cana dá álcool
E álcool dá cana!"

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Mais coisas que só acontecem comigo

Ai estou saindo pro almoço hoje. Ua snehora vai descendo a rampa à minha frente. No fim da descida, fiquei batendo um papo com a Iêda e a senhora se distanciou um pouco. Mas ela foi no mesmo rumo que eu.

E o tempo todo que eu andava atrás dela, ela olhava para trás. Como se estivesse com medo de mim, sei lá. Ai ela acionou o alarme do carro dela para abrir a porta e vi que ela tinha estacionado ao meu lado.

Eu, logo atrás, fui seguindo e também abri o meu. Ela entrou no dela, eu no meu. Eu, como sempre faço, abri a janela do passageiro. Como meu carro não tem vidro elétrico, tenho que me esticar um pouco para girar a manivela do vidro. Com isso, perdi a tia do meu campo de visão.

Eis minha surpresa, quando termino de abrir o vidro e ouço a mulher dizendo:
- Oi, meu amor!

Tomei um susto! Meu Deus, será que a véia tá falando comigo?

Levantei a cabeça beeem devagar para ver e percebi que ela estava falando ao telefone. Ufa!

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Exclusão digital

Novas tarifas dos Correios começam a valer hoje
Carta simples terá reajuste médio de 8,3%, passando de R$ 0,60 para R$ 0,65.


Eu acho legal isso em plena era digital. Você que está lendo este post, com 99,99% de certeza da minha parte, não manda mais cartas para ninguém há muito tempo (se é que já mandou). E por que não manda? Porque tem seu computador para enviar um e-mail.

Agora, a dona Mariazinha, lá de um interior qualquer do país, que não tem acesso à internet e ganha muito pouco dinheiro manda cartas para os filhos dela que estão na capital.

Ou seja, a tarifa dos correios aumenta e só quem sofre é o pobre (como sempre).

É mole?

terça-feira, 29 de julho de 2008

Cheiros

Tem alguma coisa que abra mais o apetite de alguém do que o cheiro de comida? Sabe aquele cheirinho de churrasco? Aquele cheiro de carne assada com batatas quando sua mãe abre o forno pouco antes do almoço pra conferir se já está no ponto? Aquele delicioso aroma de bolo assado?

Pois é. Eu fico louco com esses cheiros. Mas ultimamente tneho ficado meio puto. Todo dia, quando saio da academia, morto de fome, mas pensando em ir pra casa e comer algo light (afinal, o baleia aqui tá precisando perder peso), passo ao lado do famoso Carneiro & Picanha. E o que sinto com minhas narinas? O maldito cheiro de picanha, de feijão tropeiro, entre outros quitutes. Prendo a respiração e passo reto. Firme no meu propósito de perder alguns quilos, resisto.

Poucos metros à frente, está o Gil. É aquele camarada bacana, presente em várias quadras do plano piloto, que vende cachorro quente e outros quitutes em uma carrocinha. Entre os meus lanches preferidos preparados por ele está o Pastor: pão de hamburguer, duas salsichas cortadas ao meio, muçarela e bacon. Ah, o bacon.

E ao passar pelo Gil, o cheiro do bacon invade meu nariz. Os malditos vermes do meu estômago se contorcem, gritam, choram, pedem por aquele naco de gordura. Mas eu tô firme. Vou para casa comer um sanduíche de pão de forma light com peito de peru.

A vontade fica só no cheiro mesmo. Pelo menos até o fim de semana. Afinal, barrigudinho, que é barrigudinho, se segura a semana toda. Mas no final de semana...

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Vai se F%%er, seu m#r&a do c*@#lho!!

É, a Dercy morreu.

E tem rolado uma série, por aí chamada de Facts. Já teve do Sílvio Santos (acho que foi o primeiro), do Chuck Norris, Obina, Lewis Hamilton, Capitão Nascimento... e agora, com a morte da lendária Dercy, surgiu o dela. Achei, como diria a falecida, "bom pra porra, esse cacete desses fatos de merda!"

Segue:
1. Ao nascer a Dercy não chorou, ela falou, PORRA!!! CARALHO, VAI SE FUDER SEU MÉDICO FILHO DA PUTA!!!PORRA!. Isso em 428 milhões anos A.C
2.A energia consumida pelas velas do bolo do último aniversário de Dercy Gonçalves seria suficiente para iluminar uma cidade como Las Vegas. Durante três meses
3. Certa vez, Dercy Gonçalves passou alguns dias na índia. Seu diário de viagem ficaria conhecido como Kama Sutra.
4. As rugas de Dercy Gonçalves entraram pros anais da geologia mundial como a única cordilheira visível a olho nu. De fora do espaço
5. Dercy Gonçalves é uma grande artista plástica. Seu estilo de pintura é conhecido como arte rupestre.
6. Aos 6.000.000.000. de anos Dercy fez sua cirurgia plástica. Não aguentava mais ser confundida com o Papa.
7. Dercy Gonçalves foi a dançarina nua no bacanal de Herodes. Na época, ela tinha 43 anos
8. Tibério, Calígula, Nero e outros imperadores romanos perderam a virginidade com Dercy Goncalves(e ficaram com medo antes, por isso viraram gays)
9. Dercy Gonçalves enterrou vários amigos ao longo da vida. O mais ilustre deles foi Matusalém
10. A maçã recebida por Adão foi roubada do pomar de Dercy Gonçalves. Que matou a cobra e pediu para que ele mostrasse o pau.
11. Dercy Gonçalves viu o mundo ser criado em sete dias. E classificou isso de “ineficiência escrota do caralho”.
12. Se uma pessoa disser 69 palavrões diferentes sem pausa na frente do espelho, Dercy Gonçalves se materializará tentando encoxá-la
13. Dercy Gonçalves foi garçonete na Santa Ceia
14. Dercy Gonçalves perdeu a virgindade antes que sua mãe
15. Dercy é mãe de Chuck Norris, Jack Bauer e Capitão Nacimento.
16. Dercy Gonçalves foi a primeira protagonista de Malhação
17. Chuck Norris contou duas vezes a idade de Dercy Gonçalves.
18. Para cada palavrão dito por Dercy Gonçalves, o Flamengo leva um gol
19. Dercy Gonçalves não tem ossos, ela tem fósseis
20. Dercy Gonçalves nasceu na localidade de Pangea.
21. O nome ciêntifico de Dercy Gonçalves é “Dercygon Sauros”.
22. Dercy Gonçalves foi aeromoça do 14 Biz
23. Dercy Gonçalves foi capa da Bíblia! Duas vezes. Uma na edição especial de Natal.
24. Se você procurar no dicionário o significado da palavra “PORRA”, vai encontrar uma foto da Dercy Gonçalves.
25. O CPF de Dercy é o número 000.000.000.01
26. Dercy comandou a limpeza do mundo depois do dilúvio…

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Finalmente, um herói real

'Rei da Flatulência' faz show em festival tradicional


Ele interpreta O Danúbio Azul, Parabéns para Você e é capaz até de arremessar dardos em alvos distantes - tudo isso com o poder de seus flatos.

O britânico Paul Oldfield, mais conhecido por seu personagem e alter ego, Mr. Methane (Sr. Metano), é um performer cuja arte é centrada no dom de realizar feitos notáveis a partir de seus traques.

Oldfield - que além da Grã-Bretanha, já se exibiu no Japão, Austrália, Turquia e Suécia, está se preparando para levar a sua arte para um novo palco, o tradicional festival de teatro e variedades Fringe, onde exibirá o espetáculo An Audience with Mr. Methane.

O próprio Sr. Metano contou à BBC Brasil como ele descobriu ter o seu dom especial, ainda na juventeude.
''Eu tinha 15 anos de idade e tinha muita elasticidade. Minha irmã praticava ioga e me ensinou algumas posições. Quando fiz a posição de lótus, descobri que tinha a habilidade de expandir o músculo do esfíncter e trazer muito ar para dentro. No dia seguinte, fui ao colégio e e me tornei um prodígio na arte de bombear...durante a hora do almoço.''

Mas muito se passou até que ele se convertesse no herói mascarado com superpoderes que diferiam muito da visão de radio-x de um Super-Homem ou do poder incandescente de um Tocha Humana.


Será que vão lançar um gibi dele?

quarta-feira, 23 de julho de 2008

E quando você acha que já viu de tudo...

Atacado, homem seminu morde cobra mas é morto

Um homem foi encontrado morto com uma cobra nas mãos e um preservativo no pênis, às margens de uma estrada próxima à vila de Lamsai, na Tailândia, segundo informa nesta segunda-feira o diário online Metro.

O caso deixou a polícia de Bangcoc perplexa. De acordo com os investigadores, o homem, identificado como Wiroj Banlen, 40 anos, tinha sido picado na perna direita e no rosto.

A cobra, que estava morta, também tinha sido mordida diversas vezes. Restos do animal foram encontrados nos dentes do homem.

O preservativo não continha sêmen e a polícia acredita que ele estivesse sendo colocado ou removido quando Banlen foi atacado pela cobra.


Esse, literalmente, matou a cobra e mostrou o pau!

terça-feira, 22 de julho de 2008

Piada do dia

Alexandre Frota é ator, diretor e conselheiro na Record

O cara que faz filme pornô é conselheiro na emissora da igreja Universal?

AuAhauhaUhauAHuahUahUAHua

Amigas

















Richarlyson ganha selinho de apresentadora após o treino do Tricolor

Ao entrevistar o são-paulino, ex-modelo Monique Evans pediu um beijo e foi atendida. Depois, comentou: "Eu pegaria, sim. Ele é muito cheiroso"


Eu só não sei qual dos dois é mais menina...

Cavaleiro das Trevas

Assistam ao novo filme do Batmam. É muito bom! O Coringa está muito bem representado pelo falecido Heath Ledger. E o enredo em si do filme é muito bacana, principalmente o surgimento do Duas Caras.

PS: assitam Kung Fu Panda também. É hilário!

Nova modalidade

Com atraso, Wi-fi grátis em Copacabana começa a funcionar

Agora a bandidagem vai fazer arrastão nos laptops também...

Olimpíadas

Uma coisa que fiz bastante durante minhas férias foi assistir tv. Principalmente esportes. Vi muito futebol, o pré-olímpico de basquete, grand prix de vôlei feminino, liga mundial de vôlei masculino, entre outros.

Uma coisa que me chamou muita atenção foram as propagandas relacionadas às olimpíadas de Pequim, que começam mês que vem.

Vocês sabem qual é o restaurante oficial das olimpíadas? O Mc'Donalds!

Eu não entendo como o reino do fast food e da comida altamente calórica pode ser o restaurante oficial de uma competição esportiva, onde estão os maiores atletas do mundo, que por serem os maiores do mundo se alimentam muito bem.

Não que o Michael Phelps não coma Mc'Donalds, mas eu acho meio estranho. Não?

Voltei!

Descansei, mas queria mais um mês de férias...

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Profeta Tricolor

Em 26/06/2008:
“O gol do Thiago e a defesa do Fernando foram fundamentais. Alguma coisa lá em cima diz que a gente vai ser campeão.”

Em 01/07/2008:
"Quem tem que estar desesperado é o adversário, que vai encarar o Fluminense no Maracanã e quase 100 mil pessoas. Temos mais 90 minutos. Não é momento de desespero. Só mando um recado para o torcedor: não deixe de ir ao Maracanã porque vão ter uma alegria, eu garanto."

Em 02/07/2008:
"O que eu sei é que a gente vai sair do Maracanã campeão. Faremos quantos gols forem necessários."

Em 04/07/2008:
"O Fluminense vai buscar no mínimo a vaga na Libertadores e chegar entre os quatro. E não falo da boca da fora. E hoje o Fluminense só tem três pontos. Quem está lá na frente pode se preocupar porque o Fluminense vai brigar. E pode me cobrar. Nunca fui um homem de me esconder. Lá na frente podem me cobrar. O Fluminense vai buscar esta vaga. Uma das vagas será do Fluminense. Eles que corram atrás das outras."


Aguardarei ansiosamente...

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Lulu Santos

"Gostei muito de receber essa homenagem. E quer saber? Eu mereço."




Lulu Santos, depois de ser homenageado na edição deste ano do prêmio Multishow de Música Brasileira.






Na minha modesta opinião, o cara merece mesmo. Ele é foda!

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Sex in the School


Governo anuncia produção de máquinas de camisinhas para as escolas
O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta quinta-feira (26) o início da produção de 400 máquinas de camisinhas que serão instaladas nas escolas públicas que participam do projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE).





Agora, aquele convite para matar aula que você fazia para a amiga mais gostosa vai ganhar um outro peso, if you know what I mean...

terça-feira, 24 de junho de 2008

Sacanagem

Por falar em gordinho, outro dia vi um negócio que achei a maior sacanagem. Uma loja, no Pátio Brasil, que vende roupas para manequins avantajados quis enfeitar a sua vitrine com a temática das festas juninas.

Qual seria sua primeira idéia de uma vitrine junina? Bandeirinhas, balões de São João, chapéus de palha... óbvio, não?

Pois é, mas a loja que vende roupa para gordinhos exibia em sua vitrine, ao invés dos tradicionais enfeites juninos, os DOCES juninos.

É! A vitrine da loja estava recheada de pés-de-moleque, paçoca, pipoca...

Só porque vende roupa pra gordinho, tem que colocar doce na vitrine? Seria uma técnica avançada de marketing para atrair seu público alvo? Não sei, mas achei uma puta sacanagem.

Crianças

Crianças são cruéis. Elas não tem meias palavras. Ontem, chegando no Ceub, estacionei meu carro ao lado do Colégio Maurício Salles de Melo (ou Sales de Mello. Não sei onde repete o "L"). Aí uma molecada estava jogando futebol. E futebol de moleque é aquela algazarra, né?

Grita pra cá, corre pra lá. E aí rolou um lance de perigo que todo o time ficou gritando com um garoto que perdeu a bola e não voltou para marcar. O pobre garoto respondia pela alcunha (sempre gosto de usar esse termo) de X-tudo.

E era um tal de: "Porra, X-tudo!", "Marca, X-tudo", "Volta, X-tudo!" O nome me chamou muito a atenção e parei para olhar quem era o X-tudo. Confesso que ri sozinho na hora que descobri qual dos jogadores era o de apelido de sanduba.

Parado sozinho no meio do campo estava um garoto, devia ter por volta de uns 10 anos e uns 15 kg a mais do que o peso ideal para sua idade e altura. Resmungando com os colegas, X-tudo dizia: "Pô, vocês não tocam pra mim e ainda querem que eu volte? Não dou conta!"

X-tudo. Tem apelido mais adequado para um gordinho? Continuei meu caminho para o Ceub rindo sozinho. Mas ao mesmo tempo não pude deixar de constatar: é engraçado para quem ouve, mas o X-tudo, com certeza, não deve ver nenhuma graça no apelido.

Crianças. Elas são cruéis.

Acabou a alegria...

Eurico diz que não volta a ser candidato

Eurico Miranda não vai concorrer às eleições do Vasco na próxima sexta-feira, na sede da Lagoa, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Nos últimos dias, o dirigente se mostrou visivelmente chateado com a decisão da Justiça de realizar um novo pleito para a escolha do mandatário do clube.


A piada é essa mesmo...

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Brrrr

Os jornais noticiaram que hoje, entre 20h50 e 21h começa, oficialmente, o inverno.

Ou seja, você que já estáva sofrendo com o frio desde meados de maio, vai ver agora o que é o frio.

E pior, aqui em Brasília a época é caracterizada pelo clima seco...

Em outras palavras, fudeu!

Acreditem...

Faltam duas semanas para eu sair de férias!!!

terça-feira, 17 de junho de 2008

London

Vocês viram o fog que estava hoje cedo? Vindo para a UnB eu nem conseguia ver o Lago Paranoá. Me senti na terra da rainha. Só faltava dirigir do lado contrário da rua...

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Pressa

Sabe outra coisa que me divirto em ver, de vez em quando? A pressa com que nós vivemos. Todo mundo (inclusive eu) sempre correndo, querendo fazer as coisas logo e o mais rápido possível que é pra dar tempo de fazer mais outras coisas.

Aí, nessas, eu acabo vendo umas cenas engraçadas. Hoje mesmo eu vi duas. A primeira foi de uma mulher, esperando para atravessar a comercial da quadra. Ela apertava desesperadamente o botão do sinal. Assim, como se a repetição fosse fazer com que o sinal fechasse mais rápido.

A segunda, foi quando cheguei ao trabalho. Na verdade, a cena era a mesma. O que mudava era que o cara apertava o botão do elevador. São só três andares. O elevador não demora tanto assim. Mas ele apertava e apertava e apertava cada vez mais o botão, como se aquilo fosse um carrinho de autorama, onde ele controla a velocidade pelo botão do controle.

Isso é a pressa...

Cada um no seu quadrado

Eu não entendo muito bem essas coisas de classificação. Tipo: Sidney Magal é brega. Ney Matogrosso é cult. Sandy & Jr é pop.

Semana passada assisti a uma peça muito bacana chamada Boleros. É a autobiografia do diretor, ator, professor e multiartista Hugo Rodas. Ele é uruguaio e, na peça, conta um pouco da infância e formação dele a partir dos boleros que marcaram sua vida.

O mais legal é que ele se proclama brega. Afinal, tem coisa mais brega que um bolerão daqueles bem chorados e sofridos?

Pois é, aí hoje estou indo para o trabalho e ouvindo a rádio Transamérica. De repente começa uma música do grupo mexicano Maná. Meio bolerão, uma melodia que não me era estranha. A letra, mesmo em espanhol se parecia muito com algo que eu já tinha ouvido.

A minha memória musical é muito boa e de repente me peguei cantando junto do Maná uma música em português. Fiquei pensando que música era aquela. Quem cantava e de onde tinha tirado ela da minha cabeça.

Um bolerão gravado pelos sertanejos-bregas Bruno e Marrone. Eles não tocam na Transamérica. Mas a mesma música gravada pelo cult-chicano Maná, toca. Por quê?
Realmente não entendo a classificação que as pessoas fazem sobre as coisas.

Vocês vão ter que me engolir

Só pra provar que não tenho qualquer tipo de problema com a sexta-feira 13.

Como diria o Zagallo: "Paulinho treze" tem 13 letras!!!

Viu, Marco Aurélio??

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Antagonismos

Engraçado. Não tinha parado para pensar nisso.

Hoje é dia 12 de junho, quinta-feira. Dia dos Namorados.

Amanhã é 13 de junho, sexta-feira. Sexta-feira 13. Dia das bruxas.

Não façam qualquer relação entra namoradas e bruxas. É só uma questão de um "dia lindo" e, logo depois, um "dia feio".

Mas eu não tenho qualquer tipo de superstição com sextas-feiras 13. Sou do time do Zagallo!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Mais babacas

Outro tipo de babaca que tem é o do buffet. Ontem, fui ao Seminário dos 20 anos da Constituição Federal de 88 na Câmara dos Deputados. Entre o primeiro e o segundo painel, aquele tadicional coffee break.

E aí, meu amigo, é cada um por si! Parece uma batalha campal, daquelas do filme do Mel Gibson, que ele era o irlandês William Wallace (impressionante como me lembro o nome do personagem, mas não lembro o nome do filme!). Nego se amontoa em frente à mesa e não sai por nada. Quem saiu por último do auditório, fica com aquela barreira intrasnponível de gente à sua frente. E a mesa com o lanche é algo inalcançável.

Eu me pergunto: é difícil ir à mesa, pegar um (ou dois, três) salgadinhos e dar espaço aos outros? Porque neguinho fixa a base no chão e num sai nem pedindo"com licença", nem dando empurrão. Aí, depois que os malditos estão com a pança inchada, saem, deixando a mesa vazia para quem ainda não teve acesso à ela.

Mas o que os imbecis não entendem é que o buffet é renovável. Acho que o povo sai do auditório, vê aquela mesa farta e pensa: "Está tudo ali. Preciso aproveitar antes que acabe". E para a felicidade dos pobres que ficaram atrás da muralha humana, lá vem o garçom com a bandeja cheia de novos quitutes.

Será que essa galera não imagina que quem organiza um coffee break faz um levantamento de quantas pessoas estarão presentes (em média) e tem toda uma contagem de que cada pessoa come até X salgados e eles compram para sobrar. Exatamente para que os malditos mortos de fome não morram de fome??

Bom, na minha cabeça é só falta de educação mesmo. E também um pouco daquela idéia de que: "é de graça, vamos aproveitar". Tipo festa com bebida open bar: "É de graça e à vontade, vou jogar a cerveja fora". Mas essa é outra história. Parafraseando o meu mui estimado Leandro Galvão: "Sem mais para o momento..."

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Errata!

Gente, me desculpem. Mas cometi um erro no post "Pensamentos Soltos". A minha irmã Gabriela não tem mais 12 anos! Ela já tem 13!!

Tomei uma bronca por cometer esse erro tão grosseiro. Fazer o quê? Ela crescendo e eu ficando velho...

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Babacas

Eu detesto gente babaca. Existem babacas de diversas maneiras e eu não gosto de nenhum deles. Mas o que eu vou falar hoje é o babaca do trânsito.

Sabe aquele chato que fica colado na sua traseira, mesmo você estando a 80km/h na faixa da direita no eixinho? Pois é. Esse é um grande chato. Ontem mesmo tinha um desses atrás de mim. Estava indo pro CEUB, aquele engarrafamento nas entrequadras, lentidão e tal.

Aí o carro da minha frente avançou um pouco e ficou em cima da faixa de pedestres. Acho um saco esse povo que para em cima da faixa. O que custa esperar antes e só andar quando tem espaço suficiente pra parar depois da faixa? Eu fiquei antes da faixa, ele avançou mais e eu fiquei esperando ele andar mais para poder passar pela faixa e só parar depois dela.

Eis que o babaca que estava atrás de mim começa a buzinar, mandando eu ir pra frente, reclamando que eu estava deixando aquele espaço. Acredita? Fiquei na minha, fingi que não era comigo. Quando surgiu o espaço suficiente para eu não ficar em cima da faixa, avancei. E o babaca colou em mim e parou em cima da passagem de pedestres!

O chato ficou colado em mim até chegar perto do Mc'Donalds (ali na 306/307n). Na hora de chegar no cruzamento da W3, ele quis ser espertão, abriu pra direita e me ultrapassou olhando de cara feia pra mim.

O que eu fiz? Dei risada. Ele tava tão preocupado em me ultrapassar que não viu que na faixa da direita tinha uma carroça. Ficou preso atrás dela. O sinal de verde, passou a amarelo. Eu cruzei a W3 e ele acabou ficando. Bem feito, babaca!

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Músicas que falam por nós

"...Entre tantos outros
Entre tantos anos
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões
Esse encontro..."


Ainda Bem - Vanessa da Mata/Liminha

terça-feira, 3 de junho de 2008

Pensamentos soltos

Ontem, antes de dormir, fiquei na cama lembrando do tal do Sábado Animado e o tipo de diversão que estava rolando.

A molecada no pula-pula, alguns no parquinho e o resto na quadra de futebol. Aí lembrei de algumas coisas que eu lembro que tinha na minha época e que não vejo acontecer mais. Tipo corrida do saco, ovo na colher, caça ao tesouro, queimada. Eram brincadeiras mais elaboradas.

Daí me perguntei se as crianças não gostavam mais disso, ou se os adultos é que não tinham mais paciência de preparar esses jogos e achavam mais fácil deixá-los correndo uns atrás dos outros e fazendo fila pro pula-pula para ter menos trabalho.

Não consegui chegar a uma resposta com certeza. Eu vejo, pela minha irmã de 12 anos, que a molecada prefere muito mais jogar playstation e conversar no msn do que descer e brincar debaixo do bloco.

Mas eu duvido que se rolasse uma caça ao tesouro alguém ia se negar a participar. Não tme nada mais divertido que caça ao tesouro. E campeonato de queimada? Eu já fui campeão. Meu time, da 3ª série ganhou a final do time da 5ª. Nós éramos bons.

Mas enfim, acho que na verdade estão juntando a fome com a vontade de comer. Os meninos preferem ficar em casa, os pais não tem paciência de preparar algo mais elaborado. Aí, nada como um pula-pula pra salvar a vida de todos.

sábado, 31 de maio de 2008

Sábado Animado

Alguém se lembra do Sábado Animado??

Pois é, hoje teve de novo! Eu não comprei os fogos de artifício. Mas acordei com a mesma felicidade da última vez. A diferença de hoje para o último é que além das habituais brincadeiras e sorteios de brindes, também está rolando um bazar. Aí a querida prefeita-que-só-fala-gritando-ao-microfone agora também anuncia as ofertas do bazar. Feito uma feirante gritando seus produtos.

É muito bom para um sábado de manhã, né não?

Ah, as músicas hoje também mudaram. Ainda não tocou Xuxa só para baixinhos. Em compensação, as músicas juninas e o hip hop americano estão bombando. Agora mesmo tocou Umbrella.

Nunca fui tão feliz em uma manhã de sábado.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Fala sério

Alexandre Pato: 'Chegar virgem ao casamento? Não, nem se eu fosse Kaká'
Atacante do Milan e seleção dá declaração polêmica à revista italiana

O atacante brasileiro Alexandre Pato disse ser evangélico como Kaká, mas afirmou que não chegará virgem ao casamento como seu companheiro do Milan.

- Chegar virgem ao casamento? Não, nem se eu fosse Kaká - comentou o jogador, de 19 anos, em entrevista à edição italiana da revista "GQ", a ser lançada nesta sexta-feira.

O jogador disse ter suas crenças religiosas, mas confessou que não segue o Evangelho "ao pé da letra". Pato falou que quer casar com sua namorada, a atriz brasileira Stephany Brito, mas sabe que ainda é muito cedo.


Bom garoto. 19 anos, namorando a tetéia da Stephany Brito, morando em Milão, ganhando milhões, virando ídolo do Milan. Se fosse virgem entraria para a série "Deus não dá asa à cobra". Mas como é mais esperto vai entrar para a série: "Morro de inveja".

Nuvens

Ontem, estava indo para casa almoçar e levei a Carol, amiga que trabalha comigo, pra filar a bóia lá em casa. Quando estávamos indo pro carro ela vira e diz: "Ah! As nuvens estão que nem salmão. Adoro quando elas estão assim."

Acho que a minha expressão de interrogação fez ela no mesmo momento me mostrar o que seriam as nuvens de salmão. Deixa ver se sei explicar. Acho que é quando elas estão bem concentradas, mas parece que passaram um ancinho nelas e ficam vários pedacinhos separados. E, segundo a Carol, esses pedacinhos se parecem com postas de salmão. Vai entender né?


Mas você pensa que acabou? Nãããooooo!! Quando entramos no carro, ela me disse que a mãe dela chama essa mesma formação das nuvens de "carneirinhos".


Bom, até onde carneirinhos e postas de salmão se parecem eu não sei. Mas as nuvens estão lá no céu. Cada um que olhe e veja a forma que quiser. Quando era moleque lembro de brincar de olhar e tentar achar formas nas nuvens. Mas nunca mais fiz isso.


O fato é que não vi nem postas de salmão, nem carneirinhos nas nuvens.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Não entendo...

Brasileiros chegam ao topo do Everest
Raineri e Keppke conseguem façanha na montanha mais alta do mundo

Eu realmente não entendo esse lance de alpinismo. Nego passa um frio danado, congela os pés, mãos - alguns chegam a ter que amputar dedos - sofrem pra burro, precisam de tubos de oxigênio, emagrecem que nem uns somalianos, estouram os lábios de tão frio, passam medo de rolar uma avalanche, correm um enorme risco de vida, entre outras misérias da aventura, e para quê??

Para chegar lá em cima, ver a mesma neve que viram desde o pé da montanha e descer de novo! É tipo: "Ok, chegamos. E agora? Vamos descer?"

Alguém consegue ver uma real motivação nisso? Eu não.

PS: tem um vídeo daqueles caras do Zorra Total (não lembro o nome deles agora. Mas é um gordinho e um magrelo) que eles zoam esse lance de alpinismo. É muito bom. Depois procurem no youtube.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Herói, ídolo, campeão...

Não faltam adjetivos para Gustavo Kuerten.

Valeu, Guga!!

Mais do aniversário

Aliás, queria agradecer todos meus amigos que compareceram na minha comemoração. No fim da noite, quando fui pagar a conta, o garçom disse que nunca tinha visto uma mesa tão cheia como a minha.

Fiquei feliz. Nessas horas que a gente vê que tem amigos mesmo. Valeu galera!

Valeu mesmo. Principalmente porque eu não tomei prejuízo na conta. Aliás, no fim da noite eu só dei R$2. Foi a parte que me restou! Presentão!!

Mais coisas que só acontecem comigo

Aí resolvi comemorar meu aniversário ontem em um boteco aqui em Brasília. Cheguei, sentei na mesa que tinham reservado para mim. Logo em seguida chegaram dois amigos (Atilla e Luiz Paulo), que sentaram-se e pedimos os primeiros chopes.

Eis que, do nada, me surge um senhor, com jornal debaixo do braço, e senta na minha mesa, na ponta oposta de onde estávamos. Eu vi, o garçom viu, meus amigos viram, achamos graça, mas eu disse pro graçom que deixasse ele ali, por enquanto.

Afinal, a mesa era grande e até aquele momento só estávamos nós três. E a única tv que transmitia o futebol estava voltada para minha mesa. O tio aliás, sentou-se ali para ver o futebol. O garçom trouxe uma comanda pra ele e também um chope. Mas aí, de repente, chegaram cinco amigas, o que já ocupou uma boa parte da mesa.

Uma inclusive, achou que o cara era meu pai, e sentou-se ao lado dele. Cumprimentou, deu boa tarde e tudo. Aí não deu. Tive que pedir ao garçom para conversar com ele e solicitar que ele sentasse em outro lugar. O tio levantou, meio sem-graça. E minhas amigas ficaram sem entender nada. Todas acharam que ele era mesmo meu pai.

Eu mereço? Nem no meu aniversário meu pára-raio de doido desliga.

24 anos...

Parabéns pra mim!!

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Feriado prolongado

Alguém sabe me dizer quem foi o deus que inventou o feriado prolongado? Momento ótimo para descanso, repouso. Dias debaixo do edredon, assistindo filme, comendo pipoca e tomando chocolate quente!

NOT!!!!!!

Até parece. Feriado prolongado é sinônimo de acabação. Nesses momentos, sempre me lembro da frase do grande Oswaldo Populares: "Quem se cansa com trabalho é porque não sabe fazer farra."

Alguém já traçou a programação?

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Assim não, Paulinho!

Casal de chimpanzés reata 'namoro' após briga por iogurte

Eles estavam brigados há um ano. Inexperiente, o macho não consegue agradar a fêmea, diz especialista.

Rina e Paulinho, casal de chimpanzés do zoológico do Rio, fizeram as pazes esta semana, depois de uma briga de um ano. Os animais tiveram de ser mantidos em ambientes separados por todo esse tempo, depois que Paulinho tentou roubar o iogurte da parceira, desencadeando reações enérgicas, com direito a mordidas e arranhões.

Pelos relatos dos funcionários do Zôo, no entanto, a disputa pelo quitute foi, na verdade, somente a gota d’água para a separação, já que os dois mantinham um relacionamento conflituoso há um tempo. (...) Para o zootecnista, o problema está ligado ao fato de Paulinho não conseguir assumir a postura de macho dominante. (...) “Paulinho (...) chegou ao Zôo com apenas seis meses e nunca viu um casal acasalar. Por isso, ele não consegue agir da maneira certa quando a fêmea entra no cio e acaba irritando a parceira."



Aí não, Paulinho!! Assim você acaba com nossa raça! Me racha a cara de vergonha...

É tudo uma questão de prioridades...


Entre a vida do garoto de 5 anos e a caixa de 30 latas, motorista preferiu a bebida. Ele foi multado em US$ 710; carro também tinha documentação irregular.


Aposto como ele devia ter bebido umas 30 latas quando fez o garoto.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Alzheimer

Eu tinha um outro post para fazer hoje, alguma coisa que pensei ontem. Mas me esqueci...