segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Ecos de Curitiba - Parte XVIII

E tem mais. No café da Ópera de Arame, o tio roubou uma garrafinha de pimenta (75ml). Disse que era doido por uma garrafinha dessas, mas nunca tinha conseguido pegar uma. Essa estava lá, vazia, dando sopa e ele não hesitou. Colocou no bolso e tchau.

À noite, no banheiro do hotel, ele lavou a garrafa de pimenta. De manhã cedo, antes de sair para o aeroporto ela já estava carregada. Pronta para o longo dia que viria.

2 comentários:

Glayce Santos disse...

Garrafinhya de pimenta? hehhehe Eu, heim... cada uma! Boa estada em Curitiba!

Diego disse...

auhauhauahuahuahauhauhauahuahuahuahauhauhauahuah

CARACAAA!!! que tio figura!!!

tô de cara!!