quarta-feira, 25 de novembro de 2009

RJ - Invertendo a ordem

Eu fui à Buenos Aires mês passado. Ainda não tive tempo de escrever sobre a viagem. Foi uma viagem mais longa, com muitos acontecimentos e histórias pra contar. Mas nesse último fds eu e Natália fomos ao Rio de Janeiro pra curtir o show da Joss Stone (não conhece? Clica aqui). Então vou falar rapidinho dos dois dias de Cidade Maravilhosa e do show. Depois falo de Buenos Aires.

Pois sim, viajar é bom, mas cansa. Uma viagem no estilo que fizemos cansa mais ainda. Saímos de Brasília na sexta à noite, nosso vôo atrasou cerce de 1h30. Chegamos no RJ mais de meia-noite. Mas tudo bem, estávamos com fome, a Fran e o Pides estavam nos esperando pra tomar um chopp e fomos.

Sábado acordamos cedo e fomos para Ipanema. Praia tranquila, solzinho, cervejinha. Almoçamos num restaurante super bacana no Leblon, o Gula Gula. Pena que saímos sem a máquina fotográfica e não pude tirar umas fotos do almoço. Mas recomendo. Natália comeu um bobó de camarão e eu comi um espetinho de frango com risoto de quinoa. Tudo uma delícia!

A noite o mais importante da viagem: show da Joss Stone! O local do espetáculo era bem longe. O tal do HSBC Arena só é perto pra quem mora ao lado dele. Até dentro da Barra ele é considerado longe. Mas saímos cedo e chegamos com tempo de sobra. Sobra até demais porque o público não compareceu em peso. Não sei se foi falta de divulgação, preço de ingresso ouo show do Latino que rolava no mesmo dia... mas essa é a única nota triste sobre o show. Se muito, tinha 5 mil pessoas no ginásio.

Joss Stone botando a galera pra sacudir

Problema dos que não foram! Porque o show é simplesmente fantástico. A Joss Stone canta demais, tem uma puta presença de palco e uma banda muito foda. O show a parte fica por conta do trio de backing vocals. Uma dupla de negras gordas, daquelas bem "harlem style", com um vozerão absurdo e um negro magrelo, daqueles bem "Will Smith Bell Air style", também com um poder vocal absurdo. Esses três cantam, dançam e fazem as melhores coreografias durante o show. Não fosse a Joss Stone tão boa, eles apagariam o brilho dela fácil.

No set list muitas das músicas do novo cd Colour Me Free (que ainda não conheço bem), várias do último álbum Introducing Joss Stone - Girl They Won't Beleive It, Tell Me'Bout It e Bruised But Not Broken- e alguns sucessos como Super Duper Love (primeira música do show - ver o vídeo abaixo), Less Is More e You Had Me.

No geral o show foi muito bom. Dançante, agitado, funkeado (no sentido bom do funk) e a galera que estava lá, nitidamente, curtia Joss Stone. Não tinha ninguém perdido ali, sem saber do que se tratava o esquema. E mesmo poucos, agitaram muito. A galera cantou, dançou e vibrou com cada música.

Curiosidades do show: engraçado o lance dos tapetes. Joss Stone só canta descalça, por isso, antes do show começar uma galera entra no palco e forra ele com tapetes persas. Diz a lenda (também conhecida como Vídeo Show) que ela carrega na bagagem 16 tapetes persas. Onde vai, tem um pra ela pisar. Mas durante o show Joss stone pisa fora do tapete também. Não é algo tipo o TOC do Roberto Carlos.

Tão vendo os tapetes dela?

Outra curiosidade, ela não tem o TOC do Rei, mas tem o mesmo charme da distribuição de rosas no fim do show. Ela joga uma dúzia de rosas brancas pra galera. Quem tava ali na frente se estapeou pra pegar uma. Outra coisa bacana foi o show de abertura da Maria Gadú. Não conhecia ela ainda. só tinha ouvido falar por alto e ouvido uma música que está em alguma novela entre uma e outra passada pela sala. Enfim, valeu muito a pena ter ido.

No domingo, pegamos uma praia tranquila em Copacabana, almoçamos com Fran e Pides em Ipanema, num self service chique chamado... esqueci o nome! Fran vai aparecer por aqui e colocar o nome nos comentários! Depois do almoço passeamos pela feira hippie de Ipanema, tomamos um Yogoberry, vimos o Tony Belloto e fomos embora.

Pezinhos na areia

Cansou? Muito! Valeu a pena? Demais. Vamos de novo? É só chamar!

3 comentários:

Mamá disse...

ela canta muuito cara, e o show parece que foi bom mesmo!
lembro que ouvia as músicas dela nas novelas e sempre curtia, depois que comecei a pesquisar, vi que não são só as das novelas que são legais :B haha
e confesso que ouvi falar do show depois que ele aconteceu, não foi muito divulgado mesmo não ...

bom, mas no final, foi tudo ÓTIMO, hein?! amigos, Copacabana, Joss Stone ... pra que mais?

beijo paulinho!

paula barros disse...

Fico contente de saber que tudo deu certo, e foi tudo ótimo e maravilhoso.

Para mim só está no Rio, já me deixaria feliz.

beijo

Fransmey disse...

Oooooo delícia!
O nome é Frontera!
Foi deliciosa essa visita!

Saudade demais!

Tomate!