quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Poema de Adeus

Cansei, pequena
De sexta ir ao cinema
De mãos dadas e cafuné

Cansei, menina
Não agüento mais o teu ciúme
Me enjoa o teu perfume
Esse seu ar superior de mulher

Cansei, paixão
Não agüento mais teu beijo
Perdi as forças pro teu peso
E pros teus ataques de compulsão

Cansei, neném
Carinho não surge com presente
Não me excita ganhar roupa
Prefiro é ficar sem

Cansei, querida
Foi boa a nossa vida
Mas agora eu quero ir além

PS: Meu namoro está ótimo. Esse poema foi inspirado na história de um amigo.

6 comentários:

Débora disse...

Sabe que sou sua fã né Paulo?! Curti o poema, e a história não é só do seu amigo..é de muita gente!Que bom que não a sua!Adorei o poema e o ps tb!Beijos querido

Jannie Abrita disse...

Desabafos amorosos sempre fazem sucesso! rs

Diego disse...

É créu!! Sem nhem, nhem, nehm e lero-lero.

TATIANA SÁ disse...

Adorei o poema autêntico!!! rsrs

Madame Mim disse...

Guri, mas tu anda inspirado pra escrever hein?
Adoro poesia, essa ficou muito legal!!!
Que ótimo que a inspiração não veio do seu namoro, mas reflete muito bem muitas histórias.
bjos

Ana Luiza Gomes disse...

Ufa! Que susto!
Saudades.
beijos