terça-feira, 12 de junho de 2007

Agonia*

Sentado aqui, olhando para todos
Sem nada para escrever
Sem nada para dizer

Nada no pensamento
Nada no coração
Alma vazia
E um lápis na mão
Sem nada para escrever
Sem nada para dizer

Como é grande a vontade de um dia
O mundo conquistar
Conhecer o centro, o sul e o norte
Ser feliz
Ter filhos
E muita sorte

Mas no momento devo esquecer
Sentado aqui
Sem nada para escrever
Sem nada, ou tudo, para dizer

(*Escrito em 1998)

4 comentários:

Flavia disse...

Lembra qd eu disse q não iria mais elogiar? Ahhhhhhhh! Eu não consigo!
Sinto q vou m arrepender disso, mas o texto ta uma gracinha.
hehe

Bjs

Fransmey disse...

Que lindo!
Meu porta preferido!
Hihihihihihihi

Smack

Toty Freire disse...

rapaz, acho que tu tá mudando essas datas pra dizer que és poeta faz tempo... cuidado com isso ai!

hehe

Paulo Palavra disse...

Esse foi o primeiro texto que escrevi na minha vida, assim, por livre e espontânea vontade, sem ser redação sobre as minhas férias na aula de português...