sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Sexta

E aí, porque hoje é sexta-feira eu resolvi só sentar e escrever. Sobre qualquer coisa, sobre qualquer assunto que me venha à cabeça nos próximos minutos. Sem também qualquer preocuapção com o português, com as regras gramaticais e de etiqueta da escrita. tipo começar as frases com letra maiúscula ou colocar vírgulas e acentos.
Era só mesmo pra testar o que pode sair destas linhas, quando se senta sem o menor compromisso em escrever algo bacana, engraçado, emotivo ou qualquer outro adjetivo que possa ser condicionado à um post.
É mesmo pra escrever sobre o primeiro sentimento que me vez. E sabe qual é ele? O de cansaço. É, to bem cansado. Mas também bate uma saudade de quem está longe. Alguns muito longe e aí a saudade é grande. Outros menos longe, mas que tb não deixa de ser uma saudade grande. afinal, a saudade de quem está muito longe é compreensível, porque, pelo menos agora, não há como se encontrar. Mas a gente sabe que daqui um tempo vai ter jeito.
Agora a saudade de quem não está tão longe é mais difícil. Porque você sabe que a pessoa está ali, próxima, acessível, mas mesmo assim, você não mata a saudade. e nem sabe porque isso acontece. As vezes não dá para encontrar. As vezes, o outro não quer. Sei lá. É um tanto estranha essa saudade.
Mas hoje eu combinei de ir amanhã encontrar com duas amigas que não via há algum tempo. A saudade delas é a de quem tá perto, mas não se encontra. Mas agora já ta certo, e amanhã vamos nos encontrar. Sentar, bater papo, beber, contar histórias. tudo o que for preciso e pelo tempo que for preciso.
eu sei que eu tb devo causar saudade em algumas pessoas e, por vezes, acabo não as encontrando. Mas não é por mal. é só porque não deu mesmo. sempre que dá eu vou ao encontro de quem gosto.
Mas fiquei um tanto feliz por esse encontro de amanhã com essas amigas. Aliás, a gente já começou o divertimento hoje, trocando emails com mil bobagens. é um bom divertimento trocar emails com os amigos quando você não pode usar nenhum tipo de programa de mensagens intantâneas como o msn ou o gtalk.
Também não pode usar orkut aqui no trabalho. Minha caixa de emails enche de mensagens diárias do tipo: Orkut - Fulano de tal escreveu um recado pra você. Vou apagando todas. Deixo sempre só a última que é pra me lembrar que algumas pessoas me escreveram.
Enfim, acho que isso já está muito esquisito. Comecei falando A e to terminando em 5, nada a ver uma coisa com a outra. Mas é mesmo uma tentativa de jogar pra fora tudo o que viesse em minha cabeça. Tem coisas que sei que prendi, outras que nem precisavam ser faladas. Mas acho que é o melhor que consigo por hoje.
Bom final de semana à todos!

2 comentários:

paula barros disse...

Gostei por demais. Acho que você devia fazer isso mais vezes. Bom encontro com suas amigas. E falou muito bem da saudade.
beijos

Nana disse...

ô saudade sem tamanho que não morre nunca....