quinta-feira, 3 de maio de 2007

Naturalidade

Parei no posto de gasolina ontem à noite para abastecer e aconteceu o seguinte diálogo entre a frentista e eu:

- Oi, boa noite. Tudo bem? Coloca 50 reais da comum para mim, por favor??

Entrego a chave e fica aquele silêncio. Desço do carro com o cartão na mão.

- Você está brava?
- Não, por quê?
- Te disse oi, boa noite; perguntei se estava tudo bem; pedi a gasolina com um sonoro por favor no fim da frase e você nem olhou para mim! Acho que você está brava...
- Desculpa senhor! Não estou, não. Nem foi essa a minha intenção.
- Tudo bem. Estou só brincando. Onde passo o cartão?
- Ali senhor. Eu te acompanho senhor.


- 50 reais, né senhor?
- Isso!
- O senhor me desculpa, viu? Não tinha a intenção mesmo de ser grosseira.
- Tudo bem. Agora que você sorriu eu percebi isso.

- Muito obrigado, senhor. Tenha uma ótima noite.
- Obrigado. Boa noite para você também.
- Pode deixar. Vou sorrir sempre agora.

Não seria mais fácil se todo mundo fosse educado naturalmente? Espero que ela tenha entendido isso, a Josiene.

5 comentários:

Fransmey disse...

Hahahahha seu louco!
A cantada é o seguinte:
Tinha algum sorvete marcado a algum tempo!
Lembra...
Enfim!

Beijos

Iêda disse...

é tão simples né???

Paulo Palavra disse...

A simplicidade é tudo...

Toty Freire disse...

tu tava era dando em cima da frentista, paulete...

Diego disse...

Num dispensa mais ninguém seu safado!!hauhauhauha

Brincadeira! É isso mesmo! sorriso e gentileza geram sorrisos e gentilezas!!