segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

É possível ser feliz

Meu fim de ano (relevem o meu já habitual atraso) foi ótimo. Tive o prazer de conhecer Gonzaga, uma cidadezinha, bem zinha mesmo, no interior de Minas Gerais. Lá, passei agradáveis cinco dias de muita tranquilidade. Dias em que consegui, literalmente, sentar e ver o tempo passar sem pressa para nada. Sem compromisso algum.

A primeira alegria foi o fato da minha operadora de celular não ter sinal lá. Já deixei ele desligado e esquecido no fundo da mala. A segunda era a distância da internet. Na casa que me hospedei não havia computador. Até vi alguns em outras casas e umas duas lan house na cidade, mas para quê?

Não havia necessidade de consultar e-mails, saber das últimas das celebridades, twittar, blogar ou qualquer outra coisa desse mundo virtual que eu adoro. A única necessidade que eu tinha era dormir, acordar, comer (muito e muito bem) e beber uma cervejinha seja na cozinha de casa ou na calçada do boteco.

E nesses momentos descobrimos que sim, é possível ser feliz longe de toda essa correria, toda essa velocidade, toda essa informação, toda essa quantidade de coisas que fazemos ao mesmo tempo.

É possível ser feliz. E também é possível tomar mais uma geladinha.

PS: estou de partida para João Pessoa (PB). Volto daqui uns 10 dias. A cidade lá é grande, mas farei o possível para ser feliz longe de tudo. Quando voltar, conto tudo a vocês.

4 comentários:

paula barros disse...

Ei, não vem a Recife? Já temos carnaval em todos os lugares. E tem eu, não esquece não. E se tiver com Natália, é bom porque eu conheço.

João Pessoa tem passeios super legais, se informa bem.

abraços, boa viagem, curta muito.

Cris ॐ disse...

Que vida boa hein?! Quando crescer quero ficar viajando assim como você. rsrs

Boa viagem!

bjooo

disse...

Bah que máximo ir pro interior! "Adouro!" Ainda mais quando o sinal não pega, não tem net próxima, enfim... isso que é férias!

Diego disse...

"Eu quero uma casa no campo..."